PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Marisa Lobo critica presidente do CFP por atacar comunidades terapêuticas






Marisa Lobo, psicóloga cristã, voltou a criticar o Conselho Federal de Psicologia (CFP). Marisa já debate com o CFP sobre o apoio dado ao kit gay, “com cenas obscenas”, na opinião de Marisa. Mas desta vez a psicóloga acusa o presidente do CFP, Humberto Verona, de estar atacando as comunidades terapêuticas cristãs em defesa dos usuários de drogas
“Pesquisas comprovam que o índice de recuperação em clínicas, em Centros de Atendimento Psicanalíticos (CAPs), não passam de 2 a 6 % no máximo, enquanto que em comunidades terapêuticas( religiosas) esse índice sobe para 32 a 42%”, segundo informa a psicóloga em seu blog.
“O que me assusta, é um Conselho de Psicologia com total desconhecimento de tratamento e prevenção às drogas. São profissionais que não devem ter tido nenhuma experiência concreta e real com tratamento, além de teorias falíveis, que podem com a morosidade de seu tratamento levar o individuo a morte, pois em se tratando de crack, oxi, cristal a morte está muito próxima, e talvez somente o tratamento em consultório de psicologia, sem um internamento compulsório, pode não ajudar”, acrescenta Marisa.
No texto publicado em seu blog, Marisa crítica à representação do CFP, alegando que o mesmo tem se manifestado em nome dos psicólogos de todo o Brasil, mas com o apoio de uma minoria e ignorando o fato da grande maioria ser contra este tipo de militância.
Para Marisa Lobo, a ministra, chefe da casa civil, Gleisi Hoffman é a que mais tem se empenhado em colocar as comunidades terapêuticas no plano do governo no combate as drogas.
Marisa Lobo fundou recentemente o CPPF, Corpo de Psicólogos Pró-família, em Manaus, e já tem cerca de 67 psicólogos que discutem esses temas, que ela chama de desmandos do conselho. (FONTE O VERBO)




Leia o texto na integra no blog da psicóloga Marisa Lobo
http://marisalobo.blogspot.com/2011/11/psicologa-marisa-lobo-acusa-presidente.html









RESPOSTA: Vamos trabalhar em Nome de Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário