PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

sábado, 27 de agosto de 2016

PRE-RJ pede investigação de candidatos por apologia à maconha

Para Sidney Madruga, caso não se enquadra como liberdade de expressão.
Renato Cinco se defendeu citando decisão de 2011 do STF sobre o tema.




A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Rio de Janeiro pediu nesta sexta-feira (26) à Promotoria Eleitoral na capital a abertura imediata de investigação contra os candidatos a vereador André Barros e Renato Cinco, ambos do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), por suspeita de apologia às drogas.
Segundo o procurador regional eleitoral Sidney Madruga, em um vídeo de propaganda, Barros incita de forma explícita o consumo de maconha, ao fazer alusões com palavras e imagens ao entorpecente. Já Renato Cinco, no portal de sua candidatura, exibe logotipo alusivo à droga, de acordo com o procurador.

Madruga quer que seja apurado se Barros e Cinco cometeram apologia ao crime, e destaca que o artigo 287 do Código Penal prevê que fazer apologia de fato criminoso ou autor de crime tem pena prevista de três a seis meses de detenção, além de multa. Nas representações, a PRE encaminhou ao Ministério Público Estadual um vídeo da campanha de Barros e um fac-símile do portal de Cinco.

“Não se trata de liberdade de expressão, a exemplo da 'marcha da maconha', mas sim da utilização de um instrumento valioso de campanha eleitoral, que é a propaganda, como bandeira favorável ao consumo e à legalização. Esse não é e não pode ser o caminho", afirma o procurador.
Defesa
Questionado sobre as declarações de Sidney Madruga, Renato Cinco lembrou que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu em 2011 que defender a legalização da maconha não é crime e se disse surpreso com o pedido de investigação.
"Eu estou surpreso, porque nós tivemos muitos problemas no início da nossa militância, mas para mim isso estava superado com a decisão do Supremo Tribunal Federal de que não se trata de apologia defender a legalização de maconha e de qualquer outra droga", disse Cinco, acrescentando que sua campanha não fala sobre o uso da droga: "A gente apenas defende que a legalização e a regulamentação são melhores do que essa guerra às drogas que nós vemos acontecendo aqui, com o estado enxugando gelo", encerrou o candidato.
Já o advogado André Barros, também candidato a vereador pela legenda, afirmou que, se necessário, vai até o Tribunal Superior Eleitoral e ao Supremo Tribunal Federal.
"Estou garantido pela lei eleitoral, e não posso ser coagido na minha liberdade de realizar uma propaganda eleitoral", disse André, que afirmou que, apesar de militante da legalização e organizador da Marcha da Maconha do Rio, não faz apologia em sua campanha.

"Nos vídeos que eu coloco, eu uso a metáfora e falo: 'aperta o verde de novo'. O botão "confirma" é verde. Falo em baseado, mas que o voto tem que ser baseado na sua consciência", exemplificou o advogado, ex-membro da comissão de direitos humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ). (fonte G1)
Resposta: Esse não ganha nem para sindico certo Tim Maia ....kkkk

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Mãe é presa suspeita de prostituir filha

Mãe é presa suspeita de prostituir filha em troca de dinheiro de dois idosos


Polícia também prendeu empresário de 84 anos e fazendeiro de 64, em MT.
Adolescente se encontrava com os dois homens desde os 12, diz polícia.

A mãe de uma adolescente de 14 anos e dois idosos de 64 e 84 anos foram presos por exploração sexual e estupro de vulnerável nesta quarta-feira (24), em Campo Novo do Parecis, a 397 km de Cuiabá. Segundo a Polícia Civil, a mãe obrigava a filha a se prostituir em troca de dinheiro e presentes dados pelos idosos há aproximadamente dois anos.
A exploração sexual começou a ser investigada a partir de uma denúncia da própria adolescente ao Conselho Tutelar da cidade, no dia 3 deste mês, conforme a polícia. Ela fugiu de casa e se abrigou na casa de amigos, que a levaram para fazer a denúncia. Ao Conselho Tutelar, a menina alegou que estava sofrendo ameaças por parte da mãe por não querer mais se prostituir.
De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Adil Pinheiro de Paula, desde os 12 anos de idade a adolescente era submetida a encontros sexuais com um fazendeiro, de 64 anos, e com um empresário e dono de um  cartório de São José do Rio Claro, a 325 km de Cuiabá, de 84.
Os encontros com o fazendeiro ocorriam semanalmente em um motel, em Campo Novo do Parecis. A mãe levava a adolescente até o estabelecimento. Os três entravam no local, mas a mulher aguardava no carro, enquanto a filha estava no quarto com o homem.
Ainda segundo o delegado, o esquema com o empresário de São José do Rio Claro era mais elaborado. “Ficou constatado que ele enviava dinheiro para a mãe levar a menina de ônibus a Cuiabá, onde os três se hospedavam em um hotel como marido, mulher e enteada, mas nunca entravam ou saíam juntos do local”, contou.
Além do dinheiro recebido pela mãe a cada encontro, imagens utilizadas na investigação identificaram que elas faziam compras utilizando o cartão de crédito do empresário em shoppings da capital. O suspeito também presenteou a mãe com uma motocicleta zero quilômetro e pagou uma festa de aniversário para a menina no valor de R$ 24 mi, de acordo com o delegado.
“De acordo com as investigações, a mulher parou de trabalhar e vivia exclusivamente da exploração da filha”, disse o delegado.
Ao ser interrogada, a mãe assumiu que recebia dinheiro e presentes, mas negou que ocorressem os abusos sexuais.
Ela está detida na delegacia de Campo Novo do Parecis e os dois homens estão presos na cadeia pública da cidade. De acordo com a Polícia Civil, há provas de que outras meninas também frequentavam a casa do empresário, em São José do Rio Claro
A menina foi encaminhada pelo Conselho Tutelar para tratamento psicológico e está sob os cuidados de um familiar próximo, em outra cidade.
Resposta: Fim do mundo cafetina da filha.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Candidato do PSDB a vereador foi fuzilado

Candidato a vereador morre após ser fuzilado com cerca de 30 tiros em SP

Ele foi baleado próximo ao comitê político dele, nesta quarta-feira (24).
Celso tinha 43 anos e era candidato a vereador do Guarujá pelo PSDB


O candidato a vereador Cerciran dos Santos Alves, conhecido como Celso do Transporte, foi baleado múltiplas vezes e morreu. O crime ocorreu na manhã desta quarta-feira (24), emGuarujá, no litoral de São Paulo.
Segundo as primeiras informações da Polícia Militar, o candidato estava dentro do carro dele e foi baleado em uma rua do bairro Jardim Boa Esperança, próximo ao comitê político dele.
Ainda segundo a PM, foram feitos cerca de 30 tiros na direção do candidato. Após ser atingido, ele morreu no local.

Celso do Transporte era candidato a vereador do Guarujá pelo PSDB. Ele era empresário, tinha 43 anos, era natural de Correntes, em Pernambuco.
A Polícia Militar e a Polícia Civil estão no local do crime coletando mais informações sobre o caso. As autoridades ainda investigam a motivação do assassinato.
Resposta: O negocio e mais serio do que se pensa ......Politica .... para que te quero .
                                                  


terça-feira, 23 de agosto de 2016

Aos 63.596 eleitores em Lorena


O primeiro turno das Eleições 2016 será no dia 2 de outubro, e o segundo turno no dia 30 de outubro.
Nas Eleições 2016 os eleitores vão escolher através do voto e dentro de seus próprios municípios, um prefeito e um vice-prefeito, assim como os vereadores que vão integrar as Câmaras Legislativas Municipais.
O segundo turno é realizado apenas nos municípios com mais de 200 mil eleitores Lorena ainda vai demorar muito a atingir 200 mil eleitores .
Desde a proclamação da república, em 15 de novembro de 1889, por Marechal Deodoro
da Fonseca, surgiu, mesmo que precariamente, o direito ao voto, o que ainda era atribuído
apenas aos que possuíam maior poder econômico. Mas hoje, esse direito é garantido pela
nossa Constituição a todos., conforme dita em seu art. 14, caput. “A soberania popular será
exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto com valor igual para todos, e,
nos termos da lei”.
E o que é essa soberania popular?
É o poder do qual eu, você, nós brasileiros temos de criar o Estado e escolher nossos
representantes, pois é do povo que emana o poder político.
Você ainda tem a falsa ideia de que o voto em branco favorece aqueles candidatos
de maior votação? Ou que o voto nulo barra os maus políticos e assim estaremos fazendo o
exercício do “voto de protesto”?
No art. 2º, da Lei nº. 9.504/97, está previsto que “Será considerado eleito o candidato
a Presidente que obtiver a maioria absoluta de votos, não computados os em branco e os
nulos”. A mesma lei, em seu art. 5°, dispõe que só serão “válidos os votos dados a candidatos
regularmente inscritos e às legendas partidárias”, ou seja, os brancos e os nulos, não serão
computados a ninguém e não influenciarão no resultado final da eleição. As pessoas esquecem
ou desconhecem o fato de que as demais pessoas que votam, validamente, elegem o
candidato do mesmo jeito, dede que o candidato receba 50% + 1 dos votos apurados, conforme
estabelece a nossa CF./88 e a lei 9.504/97. E aquele que opta por não votar, na verdade,
renegam um direito constitucional adquirido com muita luta, permitindo, ainda, que os maus
políticos continuem no poder, interferindo em nossas vidas ao administrar, ao legislar e ao
julgar interesses do nosso cotidiano.

Por esses motivos, é importante que nós, cidadãos, procuremos votar consciente, analisando
os políticos que vão nos representar: se tem um passado digno, uma história de luta
e se suas propostas são para o bem da coletividade.
Diante desses fatos, é importante enfatizar que as escolhas dos futuros lideres, repre-
sentantes diretos do povo e que nortearão o futuro do País com benefícios e obrigações, é de
cada um de nós cidadãos, pois o voto é osso cheque em branco aos nossos representantes
políticos. 

ESSES EU INDICO SEM MEDO DE SER FELIZ 


sábado, 20 de agosto de 2016

“É proibido pedir votos em templos religiosos”





A prática de candidatos, partidos e coligações pedirem votos em templos religiosos é proibida. Quem desobedecer, pode sofrer penalidades na Justiça Eleitoral, como sanções e até cassação do registro de candidatura no Tribunal Regional Eleitoral.
O Ministério Público (MP) emitiu uma recomendação para lembrar os candidatos sobre as questões religiosas durante o período da campanha eleitoral. A proibição de exibir propaganda política em locais de culto de qualquer crença segue a Lei 13.615/2015, que os define como bens de uso comum. Portanto, é o mesmo que vale para cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, templos, ginásios, estádios.
Sendo assim, está vedada propaganda de qualquer natureza dentro de templos religiosos, ainda que por terceiros. A promotora do Núcleo de Proteção Étnico-racial do Ministério Público, Mariana Bazzo, afirma que será “Vedada qualquer espécie de propaganda eleitoral positiva e negativa, pedido de voto, ainda que simulado; manifestação de apoio ou agradecimento público a candidatos”.
Ela também esclarece que não pode haver doação direta em dinheiro a propagandas e candidaturas por parte dessas instituições religiosas.
Durante as eleições municiais, cada município conta com pelo menos um promotor com a designação eleitoral para receber as denúncias de irregularidades nas campanhas. Para fazer a denúncia, os cidadãos devem procurar o Ministério Público do seu Estado.

Discriminação religiosa

A promotora Bazzo, reforça o combate à discriminação religiosa. Segundo ela, no período eleitoral, as religiões de matrizes africanas são as que mais sofrem discriminação.
“Pelo princípio da laicidade, primeiro que não se utilize a propaganda eleitoral como forma de ofensa a religiões… Não se pode tolerar que a propaganda eleitoral se utilize de racismo religioso”, enfatiza.
O MP ressalta que as práticas classificadas como racismo religioso também podem resultar na cassação do registro dos candidatos, além da abertura de ações penais pelo Ministério Público. Com informações de UOL

RESPOSTA: Viu ai entregador de Chave para Jesus 


domingo, 7 de agosto de 2016

Fabrica de Obreiro MADE IN PARAGUAY






Eu vejo aqui pelas postagens das redes sociais cada absurdo , pessoas que eu conheço que não tem a menor condição de ser obreiro esta sendo aceito pelo Pastor e tem um ascensão meteora de cooperador , 3 meses depois  direto a Presbítero , eu acho que isso tem um pouco haver com a crise que o pais está passando ,aqueles envelopes dos 10% está cada vez mais 
diminuindo,  o PT conseguiu desestabilizar ate as finanças da igreja que por sua vez o pastor sem dinheiro para pagar as contas está promovendo meio mundo e aquela estratégica segurar dando status  através de títulos a obreiros .

Pior e meia dúzia que graças ao computador e a impressora colorida cria DIPLOMAS E CERTIFICADOS DE PASTOR , é o pior coloca no Face PASTOR FULANDO DE TAL .....é o pior que tem uns que todos conhecem , até o ímpio sabe que só pode ser gozação colocar no Face postando como Pastor, agora pior mesmo e aquele 171 que abre uma igreja para fazer dela seu meio de sustento e extorquir através de campanhas e de promessas de cura o suado dinheiro do povo carente que não conhece a palavra de Deus   ..........quando vamos ter que ficar olhando esses ditos pastores MADE IN PARAGAUAY e pior sem poder falar nada .

Resposta: Falei