PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Assembleia de Deus de Belém incentiva doação de leite materno

Na maternidade Santa Casa de Misericórdia no Pará, mais de 30% dos bebês nascem prematuros, e as mamães não conseguem amamentá-los, dai vem à necessidade das doações voluntárias.

A igreja Assembleia de Deus de Belém do Pará está conscientizando as mulheres da cidade sobre a importância do ato de doar leite materno. Na maternidade Santa Casa de Misericórdia, mais de 30% dos bebês nascem prematuros, e as mamães não conseguem amamentá-los, dai vem à necessidade das doações voluntárias.
Atualmente, são dois postos de atendimento, mas até o final de 2017, a coordenação da campanha espera ter mais 68 postos de coleta para atender todos os bairros de Belém.
A campanha da igreja se originou com uma experiência marcante do pastor Eléry Bogo, coordenador da campanha Missão Mais Puro Leite. “Tudo começou há cinco anos, quando minha primeira esposa morreu e eu fiquei com um bebê pra amamentar sem saber como”.
Com o tempo Bogo observou que existiam outras crianças com necessidades até maiores que de sua filha. “Foi assim que levamos essa campanha pra além da minha casa, para nossa comunidade e igreja”, explicou o pastor.
A organização do projeto ressalta que doar leite não é prejudicial às doadoras e nem aos seus filhos. “Cada vez que ela estimula a produção de leite, mais ela produz”, esclarece Jaqueline Bogo, coordenadora da campanha.
No projeto Missão Mais Puro Leite, os agentes do Corpo de Bombeiros que fazem as coletas auxiliam em todo o processo. “A coordenadora responsável cadastra as interessadas. A gente vem aqui, verifica os cadastros, deixa os kits de coleta e em uma semana a gente pega a coleta e leva pra Santa Casa”, comenta a Cabo dos Bombeiros Carlena Figueiredo.

Para quem deseja ajudar

Pelo menos 160 bebês precisam de leite, mas a Santa Casa só consegue suprir 50% da demanda. O número de doações ainda é baixo.
O leite materno deve ser o alimento exclusivo do bebê até o sexto mês de vida. Mas nem todos os recém-nascidos têm essa chance. “A necessidade se dá pela incidência de prematuros, que são 35%. Além disso tem os bebês que nascem com as doenças, fenda, palatina, lábio leporino. Todos eles não conseguem fazer a sucção do leite na mãe então precisam de doação“, revela Rosangela Monteiro, presidente da Santa Casa. Com informações do G1
Resposta: É muito importante o leite materno ...... Vamos divulgar .

segunda-feira, 24 de julho de 2017

PARABÉNS A TURMA ADVENTISTA EXEMPLO A SER SEGUIDO

adventistas abrigam moradores de rua


A Igreja Adventista do Sétimo Dia, juntamente com a Prefeitura de São Paulo, inaugurou, na última quarta-feira (19), a primeira unidade do Programa Emergencial de Inverno (PEI) no Canindé, região norte da capital paulista.
A parceria consiste na administração do programa por meio da igreja durante 40 dias, além das parcerias privadas que tornaram o projeto viável para sua respectiva execução na maior metrópole do país.
De acordo com o Notícias Adventistas, o objetivo em torno do programa é trazer abrigo para os moradores de rua durante o período do inverno, o qual consiste em temperaturas muito baixas durante a noite.

  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


O prefeito da cidade de São Paulo, João Doria, participou do lançamento do PEI e explicou a ideia em torno do projeto. Segundo ele, a ideia surgiu em uma reunião ocorrida no dia 24 de maio com administradores da Igreja Adventista.
“Nós já tínhamos tido uma reunião muito positiva há cerca de um mês com a direção da Igreja Adventista aqui em São Paulo, e a disposição do pastor Domingos foi de cooperar”, disse Doria.
O presidente da Igreja Adventista para as regiões norte e leste da cidade de São Paulo, pastor Aguinaldo Guimarães, disse que os fiéis ajudaram. “Em tão pouco tempo, já temos uma escala de voluntários para os próximos dias de atendimento”.
O projeto visa ajudar, no mínimo, 460 pessoas em situação de ruas. De acordo com a prefeitura da cidade, a capacidade será ampliada para mil pessoas a partir do dia 26 de julho. Se o frio continuar após o dia 30 de agosto, data marcada para o término do programa, o atendimento ainda poderá ser estendido.
Doria afirmou que a atuação da Igreja Adventista do Sétimo Dia em projetos com parceria da prefeitura de São Paulo não é novidade. Mas a instituição contou com a ajuda de empresas privadas, que doaram cobertores novos, pares de meia e produtos de higiene.
A igreja também disponibilizará cerca de 800 pontos para arrecadar produtos de higiene pessoal, água mineral, agasalhos, sapatos e cobertores novos. O pastor Domingos Souza comentou a arrecadação: “Nossas igrejas e escolas serão disponibilizadas para dar suporte a essa importante iniciativa”.
Resposta: Que sirva de exemplo ...acorda igrejas                                                                                                      Em Lorena encaminhe para a Casa da Acolhida


quinta-feira, 20 de julho de 2017

Número de famílias que vivem nas ruas e recebem programa social aumenta 35%

Dados do Cadastro Único do governo federal mostram que, entre junho deste ano e o mesmo mês do ano passado, houve um acréscimo de 20 mil famílias que são beneficiadas por programas como o Bolsa Família e dormem em vias públicas. Especialistas apontam a crise econômica como o principal motivo da alta.

Em um ano, o cadastro único para programas sociais do governo federal registrou um aumento de 35% no número de famílias beneficiadas por essas políticas vivendo nas ruas do Brasil. Foi um aumento de cerca de 20 mil famílias entre junho de 2016 e o mesmo mês desse ano, chegando a 76.883. Somente entre maio e junho de 2017, houve um aumento de mais de mil famílias. Os dados são do Ministério de Desenvolvimento Social, responsável pela lista.
O pedreiro Gilberto da Silva mora nas ruas do Rio há quatro meses. Beneficiário do programa Bolsa Família, conta que não tem conseguido voltar para o mercado de trabalho. "O que me fez vir para a rua foi o mercado de trabalho. Foi por causa dessa crise aí, do desemprego. Mas isso [morar na rua] não é viver, é vegetar. Não tem coisa melhor do que você viver do seu ordenado, do seu trabalho", explica o calceteiro.
A economista Maria Beatriz David, professora da Uerj, explica que o momento econômico atravessado pelo país pode, sim, ter sido um dos motivos que levaram ao crescimento do número de cadastrados em medidas para assistência morando em vias públicas. Ou seja, a pessoa perde o emprego na crise, não consegue arcar com o aluguel e acaba nas ruas, mesmo ganhando Bolsa Família. O Brasil tem mais 13 milhões de desempregados atualmente.
E a pesquisadora afirma que a população com menor grau de qualificação é a que fica mais vulnerável nessas situações: "São vários os motivos, mas os principais são a reflação econômica, as dificuldades que enfrenta o país e o desemprego. Quem perde mais com recessão e tudo isso são os mais vulneráveis: a mão de obra menos qualificada, que é a primeira a perder o emprego, e os jovens com menos experiência".
Esse é o caso de Luzineia dos Santos, que, com dificuldades financeiras, passou a viver em vias públicas na Zona Sul carioca. Para piorar a situação, ainda convive com problemas cardíacos. "A gente procura um emprego, mas é muito difícil. Porque, hoje em dia, para a pessoa ter um trabalho, primeiro tem que ter estudo. Até para varrer a rua tem que ter curso. E tem uma coisa: eu sou analfabeta. Aí fica mais difícil arrumar", lamenta.
A conjuntura tem chamado atenção de associações voltadas para os direitos humanos, como o projeto Ruas, uma ONG que leva serviços para essa população. Uma das colaboradoras, Larissa Montel, lembra que a discriminação é outra barreira que dificulta essa reinserção social. "Eu reforçaria a questão do preconceito por estar nessa situação. Muitas vezes, o preconceito com a forma como e se porta fecha a oportunidade para uma vaga", explica.
No total, existem mais de 27 milhões de famílias inscritas no cadastro único para programas sociais do governo. (Fonte :Helcio Neto/CBN)
Resposta: Não está fácil...mais vamos trabalhando para anemizar . 

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Morador de Rua é encontrado morte na tarde mais fria em Sampa

Um morador de rua foi encontrado morto na tarde desta
 terça-feira (18), considerada a mais fria dos últimos 
quatro anos, em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo.
O corpo foi enviado                               ao
Instituto Médico Legal
 (IML)sem sinais de 
violência e não há 
confirmação da causa 
da morte.
A capital paulista registrou
a tarde mais fria desde 2013
 com
10,2ºC no Mirante de Santana, Zona Norte, na terça-feira,
segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).
 De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergência
 (CGE), da Prefeitura de São Paulo, a temperatura média da
 cidade foi de 9,3º. Nos últimos anos, a temperatura só não foi
mais baixa do que a registrada na tarde de 24 de julho de 2013,
 com 8,6ºC.
À noite, a temperatura caiu ainda mais, chegando a 8,3ºC.
Em algumas regiões, a sensação térmica chegou a zero grau,
 em razão do vento.
A Polícia Militar recebeu pelo telefone 190 a informação de que
um corpo estava sobre a calçada do cruzamento entre a
Rua Teodoro Sampaio e a Avenida Doutor Arnaldo.
 Quando chegaram ao local, por volta das 16h30, ele
 não tinha sinais de violência, o que indica que pode ter
 sido vítima do frio que chegou à cidade na madrugada 
de terça. De acordo com a PM, o solicitante informou que 
o morador de rua estava imóvel no local desde às 6h, 
quando a temperatura estava em 13ºC, segundo o CGE.
Segundo a última pesquisa da Prefeitura e Fundação Fipe,
de 2015, a cidade tem quase 16 mil moradores de rua.
O prefeito João Doria afirma que o número chega atualmente
 a 25 mil. A Prefeitura afirma que oferece 11.800 vagas de
acolhimento na cidade. Os abrigos registraram filas na terça-feira.
 As abordagens foram intensificadas pelas equipes de Assistência e Desenvolvimento Social durante o frio, segundo a prefeitura.
Cerca de mil cobertores seriam entregues nesta madrugada (19)
 às pessoas em situação de rua. A medida faz parte da Operação
 Baixas Temperaturas e ocorre paralelamente às abordagens da
 assistência social com a finalidade de encaminhar estas pessoas aos equipamentos municipais. A Secretaria de Assistência e
Desenvolvimento Social apontou a região central como prioritária
 por conta da demanda.
O prefeito João Doria afirmou no Twitter nesta quarta que a prefeitura
 está empenhada "em salvar vidas e amenizar o sofrimento das
 pessoas em vulnerabilidade nas ruas com o Programa Emergencial
de Inverno".
 A prefeitura divulgou nota dizendo lamentar o falecimento e que
 aguarda o laudo técnico do IML, que atestará a causa da morte.
(FONTE /foto G1)
RESPOSTA: Encaminhe o morador de rua para um abrigo da sua
 cidade em Lorena encaminhe para a CASA DA ACOLHIDA

sexta-feira, 14 de julho de 2017

PREVENÇÃO É NECESSÁRIO PARA FREAR AS DROGAS

Meus amigos

A prevenção as Drogas é necessário para frear o avanço das drogas nas nossas crianças , acredite crianças de 8 9 anos viciadas em crack , incrível mais e verdade e estão praticando pequenos furtos para comprar a droga ou sendo usadas como aviõezinhos em pelos traficantes em troca de pedras .

Vamos fazer das redes sociais nossa principal aliada na prevenção ,pois a maioria dos jovens tem acesso a rede.

Vamos unir nossas forças ....um clik em compartilhar ajuda na PREVENÇÃO  






segunda-feira, 10 de julho de 2017

Bala Pedida COMO RESOLVER

Bala Pedida nas comunidades e simples de resolver , a própria comunidade está com a faca e o queijo na mão ,como pastor ! e só usa o DISK DENUNCIA ..... A inteligencia da Policia Civil ou o P2 da Policia Militar vai prender os criminosos sem disparar um  tiro .
Veja o Telefone do Disk Denuncia da sua cidade....
SÃO PAULO 

CHEGA DESSAS MANCHETES 

Eletricista morto por bala perdida no Morro São Carlos,

Rio, é enterrado





Mais uma morte por bala perdida no Rio. 

                        Criança é atingida por bala perdida no Rio de Janeiro

Diarista é atingida por bala perdida ao sair de aula de zumba

sexta-feira, 7 de julho de 2017

PERÍODO DE PIPAS EXEMPLO A SER SEGUIDO PELAS PREFEITURAS

Guarda Civil apreende mais de 160 pipas                                                                             com linha chilena em Aparecida de Goiânia

Linha tem venda proibida no Brasil e é

considerada quatro vezes mais perigosa

que o cerol, mistura de vidro moído e cola

usado na brincadeira. Um homem de 41 anos,

 que vendia o material, foi preso.


Guarda Civil Metropolitana (GCM) apreendeu 163 pipas que eram vendidas
junto com linha chilena, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da
capital. A linha, que tem comercialização proibida no Brasil, é quatro vezes
mais perigosa que o cerol, mistura de cola e vidro moído usada por algumas
pessoas que participam da brincadeira. Um homem foi preso.
O material foi encontrado na quinta-feira (6), no Setor Retiro do Bosque.
A apreensão ocorreu dentro da operação "A vida por um fio", realizada pela
 corporação entre os meses de junho e agosto justamente para coibir o uso de
cerol e linha chilena na cidade.
O homem que vendia as pipas, Genioto Vieira Mendes, de 41 anos, foi preso e
levado para a delegacia. Conforme a GCM, ele foi localizado após uma denúncia
 anônima. Ao ser abordado, ele afirmou que é feirante, mas estava vendendo as pipas
 por estar em dificuldades financeiras.
Após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), ele foi liberado e

responderá por colocar a vida de outras pessoas em risco.

Resposta: Exemplo a ser seguido pelos secretários municipais 
de segurança .......