PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

segunda-feira, 24 de julho de 2017

PARABÉNS A TURMA ADVENTISTA EXEMPLO A SER SEGUIDO

adventistas abrigam moradores de rua


A Igreja Adventista do Sétimo Dia, juntamente com a Prefeitura de São Paulo, inaugurou, na última quarta-feira (19), a primeira unidade do Programa Emergencial de Inverno (PEI) no Canindé, região norte da capital paulista.
A parceria consiste na administração do programa por meio da igreja durante 40 dias, além das parcerias privadas que tornaram o projeto viável para sua respectiva execução na maior metrópole do país.
De acordo com o Notícias Adventistas, o objetivo em torno do programa é trazer abrigo para os moradores de rua durante o período do inverno, o qual consiste em temperaturas muito baixas durante a noite.

  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


O prefeito da cidade de São Paulo, João Doria, participou do lançamento do PEI e explicou a ideia em torno do projeto. Segundo ele, a ideia surgiu em uma reunião ocorrida no dia 24 de maio com administradores da Igreja Adventista.
“Nós já tínhamos tido uma reunião muito positiva há cerca de um mês com a direção da Igreja Adventista aqui em São Paulo, e a disposição do pastor Domingos foi de cooperar”, disse Doria.
O presidente da Igreja Adventista para as regiões norte e leste da cidade de São Paulo, pastor Aguinaldo Guimarães, disse que os fiéis ajudaram. “Em tão pouco tempo, já temos uma escala de voluntários para os próximos dias de atendimento”.
O projeto visa ajudar, no mínimo, 460 pessoas em situação de ruas. De acordo com a prefeitura da cidade, a capacidade será ampliada para mil pessoas a partir do dia 26 de julho. Se o frio continuar após o dia 30 de agosto, data marcada para o término do programa, o atendimento ainda poderá ser estendido.
Doria afirmou que a atuação da Igreja Adventista do Sétimo Dia em projetos com parceria da prefeitura de São Paulo não é novidade. Mas a instituição contou com a ajuda de empresas privadas, que doaram cobertores novos, pares de meia e produtos de higiene.
A igreja também disponibilizará cerca de 800 pontos para arrecadar produtos de higiene pessoal, água mineral, agasalhos, sapatos e cobertores novos. O pastor Domingos Souza comentou a arrecadação: “Nossas igrejas e escolas serão disponibilizadas para dar suporte a essa importante iniciativa”.
Resposta: Que sirva de exemplo ...acorda igrejas                                                                                                      Em Lorena encaminhe para a Casa da Acolhida


quinta-feira, 20 de julho de 2017

Número de famílias que vivem nas ruas e recebem programa social aumenta 35%

Dados do Cadastro Único do governo federal mostram que, entre junho deste ano e o mesmo mês do ano passado, houve um acréscimo de 20 mil famílias que são beneficiadas por programas como o Bolsa Família e dormem em vias públicas. Especialistas apontam a crise econômica como o principal motivo da alta.

Em um ano, o cadastro único para programas sociais do governo federal registrou um aumento de 35% no número de famílias beneficiadas por essas políticas vivendo nas ruas do Brasil. Foi um aumento de cerca de 20 mil famílias entre junho de 2016 e o mesmo mês desse ano, chegando a 76.883. Somente entre maio e junho de 2017, houve um aumento de mais de mil famílias. Os dados são do Ministério de Desenvolvimento Social, responsável pela lista.
O pedreiro Gilberto da Silva mora nas ruas do Rio há quatro meses. Beneficiário do programa Bolsa Família, conta que não tem conseguido voltar para o mercado de trabalho. "O que me fez vir para a rua foi o mercado de trabalho. Foi por causa dessa crise aí, do desemprego. Mas isso [morar na rua] não é viver, é vegetar. Não tem coisa melhor do que você viver do seu ordenado, do seu trabalho", explica o calceteiro.
A economista Maria Beatriz David, professora da Uerj, explica que o momento econômico atravessado pelo país pode, sim, ter sido um dos motivos que levaram ao crescimento do número de cadastrados em medidas para assistência morando em vias públicas. Ou seja, a pessoa perde o emprego na crise, não consegue arcar com o aluguel e acaba nas ruas, mesmo ganhando Bolsa Família. O Brasil tem mais 13 milhões de desempregados atualmente.
E a pesquisadora afirma que a população com menor grau de qualificação é a que fica mais vulnerável nessas situações: "São vários os motivos, mas os principais são a reflação econômica, as dificuldades que enfrenta o país e o desemprego. Quem perde mais com recessão e tudo isso são os mais vulneráveis: a mão de obra menos qualificada, que é a primeira a perder o emprego, e os jovens com menos experiência".
Esse é o caso de Luzineia dos Santos, que, com dificuldades financeiras, passou a viver em vias públicas na Zona Sul carioca. Para piorar a situação, ainda convive com problemas cardíacos. "A gente procura um emprego, mas é muito difícil. Porque, hoje em dia, para a pessoa ter um trabalho, primeiro tem que ter estudo. Até para varrer a rua tem que ter curso. E tem uma coisa: eu sou analfabeta. Aí fica mais difícil arrumar", lamenta.
A conjuntura tem chamado atenção de associações voltadas para os direitos humanos, como o projeto Ruas, uma ONG que leva serviços para essa população. Uma das colaboradoras, Larissa Montel, lembra que a discriminação é outra barreira que dificulta essa reinserção social. "Eu reforçaria a questão do preconceito por estar nessa situação. Muitas vezes, o preconceito com a forma como e se porta fecha a oportunidade para uma vaga", explica.
No total, existem mais de 27 milhões de famílias inscritas no cadastro único para programas sociais do governo. (Fonte :Helcio Neto/CBN)
Resposta: Não está fácil...mais vamos trabalhando para anemizar . 

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Morador de Rua é encontrado morte na tarde mais fria em Sampa

Um morador de rua foi encontrado morto na tarde desta
 terça-feira (18), considerada a mais fria dos últimos 
quatro anos, em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo.
O corpo foi enviado                               ao
Instituto Médico Legal
 (IML)sem sinais de 
violência e não há 
confirmação da causa 
da morte.
A capital paulista registrou
a tarde mais fria desde 2013
 com
10,2ºC no Mirante de Santana, Zona Norte, na terça-feira,
segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).
 De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergência
 (CGE), da Prefeitura de São Paulo, a temperatura média da
 cidade foi de 9,3º. Nos últimos anos, a temperatura só não foi
mais baixa do que a registrada na tarde de 24 de julho de 2013,
 com 8,6ºC.
À noite, a temperatura caiu ainda mais, chegando a 8,3ºC.
Em algumas regiões, a sensação térmica chegou a zero grau,
 em razão do vento.
A Polícia Militar recebeu pelo telefone 190 a informação de que
um corpo estava sobre a calçada do cruzamento entre a
Rua Teodoro Sampaio e a Avenida Doutor Arnaldo.
 Quando chegaram ao local, por volta das 16h30, ele
 não tinha sinais de violência, o que indica que pode ter
 sido vítima do frio que chegou à cidade na madrugada 
de terça. De acordo com a PM, o solicitante informou que 
o morador de rua estava imóvel no local desde às 6h, 
quando a temperatura estava em 13ºC, segundo o CGE.
Segundo a última pesquisa da Prefeitura e Fundação Fipe,
de 2015, a cidade tem quase 16 mil moradores de rua.
O prefeito João Doria afirma que o número chega atualmente
 a 25 mil. A Prefeitura afirma que oferece 11.800 vagas de
acolhimento na cidade. Os abrigos registraram filas na terça-feira.
 As abordagens foram intensificadas pelas equipes de Assistência e Desenvolvimento Social durante o frio, segundo a prefeitura.
Cerca de mil cobertores seriam entregues nesta madrugada (19)
 às pessoas em situação de rua. A medida faz parte da Operação
 Baixas Temperaturas e ocorre paralelamente às abordagens da
 assistência social com a finalidade de encaminhar estas pessoas aos equipamentos municipais. A Secretaria de Assistência e
Desenvolvimento Social apontou a região central como prioritária
 por conta da demanda.
O prefeito João Doria afirmou no Twitter nesta quarta que a prefeitura
 está empenhada "em salvar vidas e amenizar o sofrimento das
 pessoas em vulnerabilidade nas ruas com o Programa Emergencial
de Inverno".
 A prefeitura divulgou nota dizendo lamentar o falecimento e que
 aguarda o laudo técnico do IML, que atestará a causa da morte.
(FONTE /foto G1)
RESPOSTA: Encaminhe o morador de rua para um abrigo da sua
 cidade em Lorena encaminhe para a CASA DA ACOLHIDA

sexta-feira, 14 de julho de 2017

PREVENÇÃO É NECESSÁRIO PARA FREAR AS DROGAS

Meus amigos

A prevenção as Drogas é necessário para frear o avanço das drogas nas nossas crianças , acredite crianças de 8 9 anos viciadas em crack , incrível mais e verdade e estão praticando pequenos furtos para comprar a droga ou sendo usadas como aviõezinhos em pelos traficantes em troca de pedras .

Vamos fazer das redes sociais nossa principal aliada na prevenção ,pois a maioria dos jovens tem acesso a rede.

Vamos unir nossas forças ....um clik em compartilhar ajuda na PREVENÇÃO  






segunda-feira, 10 de julho de 2017

Bala Pedida COMO RESOLVER

Bala Pedida nas comunidades e simples de resolver , a própria comunidade está com a faca e o queijo na mão ,como pastor ! e só usa o DISK DENUNCIA ..... A inteligencia da Policia Civil ou o P2 da Policia Militar vai prender os criminosos sem disparar um  tiro .
Veja o Telefone do Disk Denuncia da sua cidade....
SÃO PAULO 

CHEGA DESSAS MANCHETES 

Eletricista morto por bala perdida no Morro São Carlos,

Rio, é enterrado





Mais uma morte por bala perdida no Rio. 

                        Criança é atingida por bala perdida no Rio de Janeiro

Diarista é atingida por bala perdida ao sair de aula de zumba

sexta-feira, 7 de julho de 2017

PERÍODO DE PIPAS EXEMPLO A SER SEGUIDO PELAS PREFEITURAS

Guarda Civil apreende mais de 160 pipas                                                                             com linha chilena em Aparecida de Goiânia

Linha tem venda proibida no Brasil e é

considerada quatro vezes mais perigosa

que o cerol, mistura de vidro moído e cola

usado na brincadeira. Um homem de 41 anos,

 que vendia o material, foi preso.


Guarda Civil Metropolitana (GCM) apreendeu 163 pipas que eram vendidas
junto com linha chilena, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da
capital. A linha, que tem comercialização proibida no Brasil, é quatro vezes
mais perigosa que o cerol, mistura de cola e vidro moído usada por algumas
pessoas que participam da brincadeira. Um homem foi preso.
O material foi encontrado na quinta-feira (6), no Setor Retiro do Bosque.
A apreensão ocorreu dentro da operação "A vida por um fio", realizada pela
 corporação entre os meses de junho e agosto justamente para coibir o uso de
cerol e linha chilena na cidade.
O homem que vendia as pipas, Genioto Vieira Mendes, de 41 anos, foi preso e
levado para a delegacia. Conforme a GCM, ele foi localizado após uma denúncia
 anônima. Ao ser abordado, ele afirmou que é feirante, mas estava vendendo as pipas
 por estar em dificuldades financeiras.
Após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), ele foi liberado e

responderá por colocar a vida de outras pessoas em risco.

Resposta: Exemplo a ser seguido pelos secretários municipais 
de segurança .......