PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Universitários reclamam de assaltos próximos a faculdades em Lorena

Alunos se reuniram com polícia e prefeitura para pedir melhorias.
Eles dizem que os assaltos acontecem nos pontos de ônibus afastados.



Universitários da Usp, Fatea e Unisal reclamam de assaltos constantes e da falta de segurança perto das três faculdades em Lorena (SP). Segundo eles, foram feitas reuniões com a prefeitura e com a Polícia Militar para cobrar medidas de segurança na região.

Os estudantes dizem que os assaltos acontecem principalmente à noite, quando eles saem da faculdade. “Os alunos que vêm de van e vão para os coletivos e são nesses locais que eles [ladrões] costumam fazer mais assaltos”, conta Giovani Carvalho, líder do conselho de repúblicas. 
"Questão pior é na Avenida Peixoto de Castro, lá tem assalto direto. O ponto de ônibus é muito longe da faculdade", afirmou o representante dos alunos da Fatea, Lucas Ferreira.
Outro estudante disse ainda que a república que mora já foi invadida duas vezes. “Nossa casa é em cima de um comércio, a gente estava na cozinha que é mais para o fundo da casa e conseguiram entrar pela sacada, subiram no toldo da loja e pegaram três notebooks e dois celulares. A gente tem grande quantidade de repúblicas assaltadas, e não conseguimos resolver”, afirmou.
A Polícia Militar de Lorena diz que são feitas rondas noturnas nas regiões das faculdades, mas que agora, com a ajuda dos alunos, está mapeando os locais mais críticos.
Sobre o ponto de ônibus, a prefeitura disse que também está tentando ajudar e que vai avaliar a possibilidade de alteração. “Onde estão os pontos de ônibus, existe necessidade de melhorar. Isso vai acontecer através da nossa secretaria de trânsito”, afirmou o secretário de segurança pública, Elton Luís Ribeiro.“Nós tínhamos informações, mas depois das reuniões percebemos que nossas informações melhoraram bastante e estamos agindo nesse local de trânsito, deslocamento, trajeto, onde a gente também consegue evitar muitos delitos", afirmou o Capitão Geraldo Nogueira, comandante da Polícia Militar de Lorena.

Os universitários aprovam as iniciativas após as reuniões, mas esperam que elas melhorem a situação na prática. Na primeira reunião foi criada a carona coletiva. Na USP, por exemplo, tem até um preço estipulado R$ 1 e definiram também pontos da cidade para embarque e desembarque. A reunião para falar das mudanças nos pontos de ônibus está marcada para a próxima sexta-feira (17).

Ao todo, USP, Unisal e Fatea têm em Lorena, 9,6 mil alunos. Por nota, as três universidades explicaram que orientam os estudantes e os funcionários sobre a segurança dentro e fora da faculdade e que pediram para a prefeitura e para a Polícia Militar o reforço na segurança perto das universidades.
Resposta:E a operação delegada por onde anda senhor Prefeito.........

Nenhum comentário:

Postar um comentário