PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

quinta-feira, 29 de abril de 2010

A Igreja Universal é acusada de ter enviado para o exterior cerca de R$ 5 milhões



A Igreja Universal é acusada de ter enviado para o exterior cerca de R$ 5 milhões por mês entre 1995 e 2001 em remessas supostamente ilegais feitas por doleiros da casa de câmbio Diskline, o que faria o total chegar a cerca de R$ 400 milhões. A revelação foi feita por Cristina Marini, sócia da Diskline, que depôs ao Ministério Público Estadual (MPE) e confirmou o que havia dito à Justiça Federal e à Promotoria da cidade de Nova York. O criminalista Antônio Pitombo, que defende a igreja e seus dirigentes, nega as acusações. Cristina e seu sócio, Marcelo Birmarcker, aceitaram colaborar com as investigações nos dois países em troca de benefícios em caso de condenação, a chamada delação premiada. Cristina foi ouvida por três promotores paulistas. Ela já havia prestado o mesmo depoimento a 12 promotores de Nova York liderados por Adam Kaufmann, o mesmo que obteve a decretação da prisão do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), nos Estados Unidos – ele alega inocência. Os doleiros resolveram colaborar depois que a Justiça norte-americana decidiu investigar a atividade deles nos EUA com base no pedido de cooperação internacional feito em novembro de 2009 por autoridades brasileiras. Em Nova York, eles são investigados por suspeita de fraude e de desvio de recursos da igreja em território norte-americano. Ela afirmou aos promotores que começou a enviar dinheiro da Igreja Universal para o exterior em 1991. As operações teriam se intensificado entre 1995 e 2001, quando remetia em média R$ 5 milhões por mês, sempre pelo sistema do chamado dólar-cabo – o dono do montante entrega dinheiro vivo em reais, no Brasil, ao doleiro, que faz o depósito em dólares do valor correspondente em uma conta para o cliente no exterior. Cristina disse que recebia pessoalmente o dinheiro.


Resposta: Sem comentários , pois e muita dinheiro para contar para poder chegar a alguma conclusão ,eu só gostaria de saber porque o dinheiro arrecado não e investido em peso em projetos sociais da igreja , esse papo de investir em evangelização e a turma não só da Universal comprando rede de televisão e radio para divulgar o evangelho , mais o que se vê e rede de TV comercial com uma programação que não tem nada a ver com evangelho , mas segundo os bispos,pastores,missionários felizes proprietários são estratégicas para pescar o ímpio , será mesmo ou estratégicas para encher os cofres particulares .

Nenhum comentário:

Postar um comentário