PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

sábado, 18 de dezembro de 2010

DUAS NOTICIAS RELACIONADAS



1-Militantes gays reafirmam que querem censurar cristãos e traçam estratégia pós-eleição


Em matéria publicada no site gay Mundo Mais no final de outubro, o presidente da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), Toni Reis, expõe os planos da militância gayzista a partir dos resultados das eleições de 2010. Ele avalia o novo quadro político e se mostra confiante no sucesso dos projetos gayzistas com a eleição de Dilma Rousseff (PT).
É interessante observar o cinismo nos discursos de Dilma e Toni Reis, que dizem “não querer prejudicar ninguém” e, “bondosamente”, até aceitam que religiosos possam falar de homossexualismo, mas só dentro das igrejas, como se isso fosse uma grande liberdade que eles estivessem concedendo aos cristãos.
A matéria com Toni Reis, figura atuante no lobby gay junto ao Governo e Congresso Nacional, acrescenta que religiosos não devem poder se expressar publicamente sobre o homossexualismo, muito menos nos meios de comunicação, citando o exemplo do Pr. Silas Malafaia, o qual a militância gay freqüentemente rotula como “homofóbico” e cujo programa “Vitória em Cristo” a ABGLT já tentou censurar anteriormente, além de ter solicitado ao Conselho Federal de Psicologia (CFP) punição para o pastor, que é também psicólogo.
Para enganar incautos, Toni Reis, Dilma Rousseff e companheiros gayzistas fingem “amaciar” o PLC 122, dando autorização para que religiosos se expressem, mas apenas dentro de suas igrejas, e olhe lá. Nada de cristãos abrindo o bico fora dali.
Mas as avenidas e praças públicas, escolas, TVs, rádios, jornais, além de todo o aparato estatal, permanecerão à inteira disposição dos militantes gays para fazerem propaganda de seu estilo de vida e de sua ideologia, inclusive contra os cristãos, como já vem acontecendo há bastante tempo.
Em resumo: Liberdade de expressão? Só para a militância homossexual. Censura para os religiosos e todos mais que contrariarem a agenda gay.
Continuam, espertamente, confundindo Estado laico com Estado anti-cristão — ou Estado gay. E transformando a democracia em homocracia. Fonte: Liberdade de Expressão/ Julio Severo / O Verbo
Resposta: Vamos ver até aonde isso vai

2-Igreja evangélica é pichada por aceitar homossexuais


Segundo Sara a igreja é perseguida por que é frequentada principalmente por homossexuais. “Somos uma igreja evangélica, pentecostal e inclusiva”, disse Sara, que se reuniu nesta quarta-feira (15/12) com integrantes da Câmara de Vereadores de Fortaleza para apresentar um dossiê com relatos dos ataques sofridos por integrantes da igreja.
Os coordenadores da igreja denunciaram que no mês de agosto deste ano, o prédio do templo foi apedrejado, o muro foi pichado com mensagens homofóbicas e os cadeados, entupidos. No começo de novembro, rapazes insultaram e fizeram ameaças de morte contra os frequentadores da igreja na saída de uma das reuniões. No fim de novembro, um grupo de rapazes ameçou atear fogo ao prédio da igreja. O último ataque aconteceu na semana passada, quando jogaram urina na porta do prédio.


Resposta: Não é com violência , a violência vai fazer que a opinião publica apoiar o lado da desobediência a Deus , vamos agir com sabedoria mostrando e dando testemunhos que o homossexualismo e uma pratica abominável aos olhos de Deus e da maioria da civilização e lembrando que familia é Homem + Mulher = Filhos Isto è Familia

Nenhum comentário:

Postar um comentário