PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Pastor é preso no Maranhão acusado de abusar e engravidar duas adolescentes



SÃO PAULO - A Polícia Civil de Pinheiro, no Maranhão, prendeu nesta terça-feira o pastor José Pedro Campos Coelho, de 60 anos, acusado de abusar e engravidar duas adolescentes. As menores, de 15 e 16 anos, estão grávidas, respectivamente, de quatro e oito meses. Ambas são frequentadoras da igreja Cidade do Bom Deus, onde o pastor pregava. A cidade de Pinheiro ganhou destaque na imprensa internacional após a prisão, no mês passado, do lavrador José Agostinho Bispo Pereira, 54 anos, acusado de abusar da filha e ter sete filhos com ela.
Segundo a delegada Laura Amélia Barbosa, o 'Pastor Campos', como é conhecido pelos fiéis, dizia as vítimas que elas haviam sido escolhidas 'por Deus e pelo Espírito Santo'.
- Ele mantinha uma conversa ludibriosa, e disse que manteve relação sexual com as menores em nome do Espírito Santo, que as crianças seriam enviadas de Deus. As vítimas são muito humildes, moradoras de um povoado aqui da região - diz a delegada.
Segundo Laura, os abusos eram cometidos com o consentimento dos pais, também ludibriados pelo 'Pastor Campos'. O pai de uma das menores, que é separado da mãe, no entanto, resolveu procurar a polícia e denunciar o religioso.
José Pedro Campos Coelho, ainda de acordo com a delegada, teria ainda escolhido - usando o nome do Espírito Santo - outras três adolescentes frequentadoras da igreja para ter relação sexual. Os pais das menores, nesse caso, teriam desaprovado. A polícia agora investiga se houve ou não relação sexual entre o acusado e as três outras adolescentes.
- Esse pastor, durante o depoimento, fez uma série de intimidações, dizendo que as pessoas que atravessam o caminho dele ficam com distúrbios mentais e coisas do tipo. A mesma conversa que ele deve usar para intimidar os fiéis - salienta a delegada.
O pastor será indiciado com base no artigo 215 do Código Penal, que prevê pena de reclusão de 2 a 6 anos para quem teve 'conjunção carnal com alguém, mediante fraude'.
Na época da prisão do lavrador José Agostinho Bispo Pereira, jornais europeus chegaram a compará-lo ao austríaco Josef Fritzl que estuprou a filha Elisabeth, além de tê-la feito refém por 24 anos no porão de sua casa. O austríaco também teve sete filhos-netos. No sites internacionais, o lavrador foi tratado como o 'Fritzl do Brasil'.
Dias depois da prisão de Pereira, o também lavrador Raimundo Pimentel Correia, 69 anos, foi preso acusado de abusar sexualmente de uma filha de 12 anos . Segundo a polícia, a menina também estava sendo abusada pelos quatros irmãos.
Segundo a delegada Laura Amélia Barbosa, as denúncias de abuso sexual na cidade aumentaram em grande escala depois que o caso de José Agostinho Bispo Pereira veio à tona.
- Temos recebido uma série de denúncias após o caso Agostinho. Elas (as denúncias) são tantas que a gente teve de priorizar os casos mais graves. (Fonte O GLOBO)


Resposta: Pastor Fogo Puro !! Pastor Falante de Línguas estranhas !! Chupa Bala Rause !!!!Siri Canta Lá na Praia!!!!! Pastor cheio do Espírito ????? DE PORCO ................ Cadeia nele e por favor joguem a chave fora !

Um comentário:

  1. esse pastor é um fila da puta tem apodrecer na cadeia

    ResponderExcluir