PARE DE FUMAR

PARE DE FUMAR

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

MP denuncia pastor deputado do PRB por empregar “fantasmas”

Justiça bloqueia R$ 308 mil de Edson Praczyk, pastor ligado à Igreja Universal
Há meses se acumulam acusações contra o deputado estadual do Paraná, Pastor Edson Praczyk (PRB). Ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, ele foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná por cometer fraude.
MP denuncia pastor deputado do PRB por empregar “fantasmas”
Segundo reportagem da RPC-TV, afiliada da Rede Globo no Paraná, ele contratou como assessoras esposas de pastores da Universal, que seriam funcionárias fantasmas. O deputado nega. Afirma que todas trabalham e justifica: “São cargos em confiança, por isso chamei pessoas da minha mais extrema confiança, pessoas da minha igreja”.
Segundo os promotores, o parlamentar manteve pelo menos uma funcionária fantasma em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) entre 2001 e 2005. Praczyk está no quinto mandato e é presidente da Comissão de Ética da casa.
O Ministério Público apurou que o assessor e chefe de gabinete do deputado, Luiz Alberto de Lima, pegou os documentos da dona de casa Rosimere de Amorim para que fossem “abençoados”. Fiel da Universal, ela foi nomeada mais de uma vez por Praczyk, mas nunca apareceu para trabalhar na Alep.
A investigação da Polícia Federal apurou que em 2001, na primeira nomeação Rosimeri recebeu 11 salários de R$ 1,2 mil. Depois de ser exonerada em 2002, voltou a ser nomeada em 2004, com ganhos mensais de R$ 2,8 mil. Voltou a ser exonerada cinco meses depois. Uma terceira nomeação ocorreu em 2005, com salários já acima de R$ 2,8 mil. Por usa vez, a dona de casa disse desconhecer o deputado e nunca ter trabalhado na ALEP.
Os salários que seriam da professora caíam direto na conta de Luiz Alberto de Lima. Ele e o deputado teriam dividido os cerca de R$ 34 mil dos salários desviados, segundo a Gazeta do Povo.
Praczyk e Lima ainda são investigados pela contratação das esposas de outros pastores da Igreja Universal do Reino de Deus. Como medida preventiva, a justiça determinou nesta quinta (6), o bloqueio de R$ 308 mil em contas bancárias do deputado e do assessor legislativo.  A medida visa garantir o ressarcimento aos cofres públicos, caso eles venham a ser condenados.
O deputado vem atacando a imprensa, dizendo que as acusações contra ele são uma campanha para denegrir a sua imagem. O advogado Leonardo Brito, que representa o pastor, limitou-se a dizer:  “Assim que formos cientificados apresentaremos recurso com pedido de reconsideração à juíza da causa”.
O presidente da Alep, deputado Ademar Traiano (PSDB) disse que espera que Praczyk renuncie à presidência do Conselho de Ética da Casa.  O Sindicato de Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR) divulgou nota de repúdio e também estuda entrar na Justiça contra o deputado.

RESPOSTA: 308.000,00 ai esse dinheiro aqui no Centro Social............... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário